Quantas TMs devo usar?

Nos meus cursos de Wordfast sempre me perguntam quantas TMs deve-se usar. A resposta básica é simples: uma por par de idiomas. Mas tem gente que quer dividir por assunto, por cliente, etc.

Pessoalmente, não gosto. Prefiro ter uma única TM (de um mesmo par de idiomas, claro) com tudo o que eu traduzi, aumentam as chances de recuperar um segmento que já traduzi anteriormente, mesmo que seja de outro cliente ou outro assunto. Além do mais, eu me conheço: se começar a dividir minha TM por cliente e/ou assunto, há grandes chances de eu esquecer de selecionar a TM correta e traduzir com a errada e não recuperar absolutamente nada!

Há casos em que essa divisão é útil, importante e talvez imprescindível: para empresas de auditoria, por exemplo. Relatórios de auditoria têm uma característica: de um ano para outro, de um cliente para outro, só mudam nomes e números, o resto é tudo igual. Ou quase, sempre há uma coisinha ou outra que é necessário acrescentar, afinal esse pessoal precisa justificar a grana preta que cobra dos seus clientes. Estou brincando, claro, sei perfeitamente o quanto essa tarefa é complexa, rigorosa e importante. Mas é fato que há poucos casos em que uma TM é tão reaproveitada quanto em firmas de auditoria! Bom, nesses casos, para não correr riscos de dados de um cliente serem inadvertidamente transferidos para outro, vale a pena usar TMs diferentes.

No curso avançado de Wordfast ensino como usar os atributos: trata-se de marcas colocadas em cada segmento que os identificam. Os atributos mais óbvios são de cliente e assunto, mas o Wordfast permite mais dois, a critério do tradutor. Na verdade, há um 5º atributo, o do próprio tradutor, não configurável. Com esses atributos devidamente configurados, é fácil saber, no momento de reaproveitar um segmento, quem foi que o traduziu (no caso de TMs compartilhadas ou recebidas da agência), ou em que contexto (cliente e/ou assunto) foram produzidos. Pode-se até definir penalidades, de modo que um segmento produzido por José tenha um peso menor do que o traduzido por Pedro, ou que um segmento do mesmo assunto sendo traduzido tenha prioridade sobre algum outro. E não é preciso fazer o meu curso para aprender: no manual do Worfast (desatualizado, mas nessa parte não houve mudança), que pode ser baixado aqui, há todas as instruções.

E já que estamos falando em penalidades, você talvez tenha percebido que, às vezes, um segmento mostrado em caixa verde, apresenta um valor de match de 101%. Não se trata de erro, é apenas uma ideia copiada do memoQ: indica que o segmento em questão seguia originalmente o mesmo segmento que, na sua tradução, já tinha dado 100%. Isto é, se você aproveitou o anterior, é quase certeza de que poderá aproveitar este também.

Gostou desta dica? Use os botões abaixo e divulgue aos seus amigos. Quer ser avisado toda vez que eu publicar outra dica de Wordfast? Deixe seu e-mail no campo NÃO FIQUE POR FORA, à direita. Quer fazer um comentário? Use o formulário abaixo. Quer compartilhar algumas dicas? Entre em contato comigo.

1 Comments , , , ,

Uma resposta para “Quantas TMs devo usar?”

  1. Maribel Rodríguez Pacheco 5 de dezembro de 2013 em 09:28 #

    Obrigada Roger pelas suas valiosas dicas!!

    Abraço,

Mande uma resposta